Ninguém precisa saber


Ninguém precisa saber

da palavra dita ou atirada sem direção

da atitude feita ou em vão

do sentimento reprimido ou acolhido de forma errada

do beijo dado, do toque doado

do sentimento idealizado, morto ou enterrado…

pra que saber? pra que mexer?

Deixa a ferida sarar, deixa o tempo correr

 

quem sente a dor do tiro é você

sabendo ou não querendo saber

ninguém se importa, se importar pra quê?

… almejando um colo pra lhe entender?

No fundo da alma onde se esconde o perigo

onde mora a calma , onde acho abrigo

onde posso de fato me esconder…

quem pode, quem vê?

 

Ninguém sente, ninguém sabe, ninguém vê. 

Karina Boldoro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s