Atenção aos papais e mamães de gatos!


12605438_990525507688643_7294142778025141933_oEstou com minha filha (minha gata Rose) a dois dias internada na clínica Veterinária com um grau de Anemia gravíssimo. Ela já vinha apresentando um comportamento estranho, porém a uns dias percebemos que ela não conseguia se manter de pé e não comia direito. Com isso fomos à clínica e passamos com a Doutora que alegou ser anemia profunda. 
Minha gatinha não apresentava sintomas sólidos pra pensarmos que ela estava mal, porém de acordo com a Doutora isso vinha de muito tempo.
Geralmente quando o felino contrai a anemia pelo mesmo motivo que foi o caso da minha gata, por pulgas, com o decorrer dos dias não demonstra algo que nos indique a doença. Porém, com o tempo o felino começará a apresentar falta de apetite e ficará todo o tempo quieto, deitado ou sem forças para se manter em pé. 
Sou dona de uma gata de mais ou menos 6 anos de idade, não sou Expert no assunto, porém encontrei uma matéria interessante que descreve a doença causada por pulgas que pode esclarecer um pouco mais as reais causas.

Parasita microscópico causa anemia em felinos 

por Flavia Ferreira
Haemobartonela é carregada por carrapatos, pulgas e piolhos, provoca a destruição das células sanguíneas, mas nem sempre é detectado em exames.

Para entender como a haemobartonela afeta os felinos, é necessário saber a origem da doença. Por meio da bactéria ricketsia, a Haemobartonela felis, uma parasita microscópica invade as células vermelhas do sangue, causando sua destruição. Carregado como parasitas por carrapatos, pulgas e piolhos, afetando os animais, o parasita nem sempre produz uma doença visível, assim os gatinhos podem estar doentes, mas não apresenta nenhum sintoma, o que identificamos como portador assintomático.

Nós sempre conhecemos o comportamento dos nossos gatos e qual a sua rotina. Quando colocamos o pé em casa e o bichano não demonstra o comportamento habitual que estamos acostumados, com certeza há algo de errado e que precisa ser verificado com mais cautela. Se você notar que o gatinho está mais quieto, não se alimenta com o de costume, marque uma consulta médica. Ele pode estar com um simples resfriado. Se for algo mais grave o seu veterinário saberá quais os procedimentos necessários.

Um dos primeiros sintomas que indicam a haemobartonela é a anemia regenerativa, que são encontradas em casos de hemólises, ou seja, a destruição das hemácias por parasitas ou hemorragias.

A fase aguda da doença é caracterizada pelo aumento do baço, conhecida como Esplenomegalia. Já a fase aguda apresenta febre, sangue na urina, mucosas descoradas pela anemia profunda, epistaxe (perda de sangue pelo nariz), perda de peso e redução do apetite.

O tratamento indicado para a haemobartonela é o uso oral de antibióticos, que deve ser receitado por um veterinário após uma consulta médica e a análise de exames sanguíneos.

A haemobartonela está relacionada aos gatos portadores de leucemia infecciosa. Após o tratamento, a repetição dos exames é fundamental, se a anemia não cessar, o indicado é fazer um teste de leucemia. Como a visualização da parasita é difícil de ser identificada, repetir os exames várias vezes é essencial para um diagnóstico correto.

No hemograma, alguns indicativos ajudam a entender melhor a presença da haemobartonela no bichano:

  • Trombocitopenia – Queda do número de plaquetas, o que leva a hemorragias.
  • Alterações leucocitárias
    leucopenia (queda de leucócitos)
    neutropenia (queda de neutrofilos)
    linfocitose (aumento de linfocito)
    monocitose(aumento de monocitos)
  • Pode ocorrer leucocitose (aumento de leucocitos), mas é menos frequente.

Como a doença é transmitida de um gato para outro, através da picada de pulgas que estão com a parasita, o ideal é sempre evitar que os gatos tenham acesso à rua. O contato com outros animais em face dos vários embates que se envolvem, na lutam eles podem ser contaminados.

Para evitar que o gatinho se submeta a esse tipo de doença, o ideal fazer um controle efetivo de pulgas, já que a doença é transmitida de um gato para outro, através da picada. Os gatos podem ser portadores, assim também servem como reservatório da infecção. Dar banho com intervalos favoráveis à saúde do animal e utilizar produtos que combatem o agente transmissor ajudarão na prevenção.

Fonte: Pet Mag por Flavia Ferreira


Acesso à informação sempre é importante, porém passar uma informação estando passando pela experiência, ajuda mais! Espero que tenham curtido! Torçam pela recuperação de minha querida, pois assim como eu, sei que existem várias pessoas que se apegam a seus bichinhos e querem acima de tudo o seu bem!

Até a próxima!

ps: sou e eu a minha bebê na foto 😦

Kah Boldoro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s