Questionamentos


Pra que preciso aparentar ter a idade que tenho? Pra que necessito sorrir pra todos quando minha vontade é só de sumir? Pra que ter que enfrentar situações, as quais não sou responsável? Pra que? Por que? Para que tenho que esperar tanto tempo para conseguir coisas que em outros tempos, era só querer e eu já teria? Pra que tenho que engolir seco, quando quero gritar aos sete ventos minhas vontades, lamúrias e incômodos?695394 Não tenho tido resposta para muitas das questões que meu dia a dia insiste em me trazer. Não tenho me sentindo satisfeito com as coisas que me vem acontecendo, muitas delas sem meu envolvimento. Sei que não sou merecedor de muitas vitórias, mas pra que tanto azar? Será que estou querendo mais do que posso ter? Ou talvez tudo que tive não era pra eu ter, e hoje vivo o que eu me encaixo? Não sei. Não quero saber. Talvez queira! Quem sabe? Minha mente nunca foi minha aliada. Sempre me pregou peças que não sei lidar. No fim me deparo com os fantasmas que me cobram ser aquela pessoa que todos esperam que eu seja -até eu espero- e entro num looping desesperador que mais parece abstinência de sabe lá o que. Uma vida melhor, talvez?! Não sei dizer. Não me façam pensar, analisar e tentar entender.1810563 A ânsia de algo novo, do ‘algo a mais’ me consome dia-pós-dia e isso ninguém vê. Ninguém quer ver. É até simples de entender as coisas ao redor, posso até arriscar em dizer que são problemas pequenos, porém são os meus problemas pequenos e somente por existirem , me fazem mal. Nunca fui o cara mais habilidoso na arte do desabafo, pois pra passar de desabafo pra desabar é muito fácil, começo a pensar em minha existência e isso não é algo legal, pois não é tão simples de aceitar que onde você se encontra não é onde você quer estar. Então, não me peçam para falar de mim ou falar das coisas que faço para resolver meus conflitos internos, pois nem pensar deles eu gosto, quem dirá falar! Ah! O que estou pensando? Se dando vida a essas palavras e as construindo num contexto que é a minha realidade, já é o mesmo que desabar ou desabafar sobre meus conflitos. Não quero assumir nada nem dizer que sou culpado por estar desta forma, pois sei que depois do desespero, vem a calmaria e a ilusão de uma vida plena que é a morada dessa ansiedade, que sempre volta e se torna pior.

Karina Boldoro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s